Onde fica a vítima de estupro?


De acordo com o Código Penal Brasileiro em seu artigo 213 (na redação dada pela Lei nº 12.015, de 2009), estupro é: constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso.

Isso ocorre predominantemente quando homem realiza ato sexual contra mulher sem seu consentimento.

Lembrando que crianças menores de 14 anos o ato já é caracterizado estupro, pois a criança não tem discernimento para decidir algo.

Mas por que é tão difícil de aceitar coisa óbvia descrita em lei?

Porque aqui falamos da cultura de estupro. Muito enraizado da nossa sociedade onde homem é ensinado a ter vida sexual ativa e para isso não mede consequências. Não vê no outro uma pessoa com ideias, desejos e direitos. Vê apenas um objeto qual prática sexo e deve servir a ele.

Sempre que surge esse assunto ninguém se preocupa com a vítima, mas dão sempre o direito da dúvida ao homem. Claro que ele também é assegurado pela lei que o garante direito de defesa, mas até aí, onde fica a vítima? O que ela passou, sofrendo violência sexual não basta? Não. Para nossa sociedade ela não vai passar de uma mentirosa, ousada, que seduziu esse homem e depois não quis mais. Ainda que isso seja verdade, entre homem e mulher ocorrem jogo de sedução, mas se no ato sexual ela não quiser mais, ele tem que parar. Pior ainda se ela não estiver em plenas condições de raciocinar, estiver inconsciente ele tem que parar. Nesse caso pela lei já é considerado estupro.

Estuprador é bem diferente de um maníaco que seria ter a vida em atacar mulher sistematicamente. O estuprador está mais ligado a essa cultura machista que vivemos onde eles veem então a mulher como objeto a postos para assisar suas vontades, esquece de quaisquer princípios.

Mas o que fazer quando estupro acontece? Deve se dirigir imediatamente a delegacia mais próxima registrar B.O. Posterior registrado a ocorrência se dirigir ao hospital para realizar exames médicos (esse processo é automático na própria delegacia você receberá encaminhamento para realizar corpo delito) e receber medicamentos anti-retorvirais (para impedir a contaminação pelo vírus da AIDS, por exemplo) e a pílula do dia seguinte.

Esses procedimentos são muito importantes embora invasivos, gerando grande constrangimento a mulher pois muitas se sentem culpas por isso ter acontecido e infelizmente algumas abordagens de profissionais colaboram para isso, além do próprio ato já gerar grande sofrimento.

Você deve tomar os medicamentos eles são extremamente importantes para sua saúde e B.O para dar início a investigação e prender o estuprador.

Sem dúvidas iniciar atendimento psicológico, o trauma gerado nessa circunstância é sem precedente, além de tudo ela carrega marca de uma sociedade machista que na sua maioria das vezes condena a mulher, ficando o homem impune das suas atitudes.

Alerto que você mulher, não é obrigada a nada. Você não é obrigada a ter relação sexual com seu parceiro, você não é obrigada gostar de ter relação sexual, para você outras coisas podem ser mais importantes e prazerosas do que isso.

Precisamos falar mais sobre educação sexual, ensinar as nossas crianças homens e mulheres a conhecer e respeitar seu corpo. É preciso banir essa cultura do estupro tornando a mulher tão vulnerável.

Necessitamos alinhar nosso corpo e mente, se você vive nesse contexto ou foi vítima de estupro busque ajuda de um psicólogo para cuidar de você.

Aos estupradores é preciso punir com severidade suas atitudes

´´Quem está longe julga e quem está perto compreende´´
karina Okajima Fukumitsu
64 visualizações5 comentários

© 2018 by João Alberto Gonçalves Salvador.