© 2018 by João Alberto Gonçalves Salvador. 

Depressão: Onde está minha alma?

2 Nov 2016

 

 

 

"Deixe-me ir  Preciso andar

Vou por aí a procurar 

Rir pra não chorar..." 

(Preciso Me encontrar - Cartola)

 

 

A depressão tem como características básicas tristeza, melancolia,, falta de ânimo, por vezes ideação de morte ou suicida, sentimento de vazio, apatia, irritação, medos, choro frequente, anedonia (perda da capacidade de sentir prazer), perda ou diminuição do apetite, insônia ou hipersonia (dormir demais), desespero, desesperança, ansiedade, baixa autoestima, sentimento de culpa, déficit de atenção e memória, entre outros. 

 

Atualmente, os transtornos depressivos são considerados problemas prioritários em termos de saúde pública por se tratar de uma  das maiores causas de afastamento do trabalho em todo mundo. Em termos emocionais, as pessoas com depressão apresentam uma visão pessimista em relação a si mesmo e a vida, onde só conseguem perceber fatos e situações que corroboram com suas crenças negativas. Geralmente, sintomas depressivos surgem após longos períodos de estresse, perdas significativas, situações traumáticas vivenciadas principalmente na infância, alterações hormonais, dificuldades adaptativas.

 

Há de se ressaltar a diferença entre depressão e tristeza, pois no caso da primeira, os sintomas citados anteriormente persistem por longos períodos, semanas, meses ou muito mais, enquanto que a tristeza os sintomas ocorrem por períodos curtos. E ao contrário da crença de muitas pessoas, depressão não é frescura ou falta do que fazer... é coisa séria.

 

Em termos de tratamento, o importante para a pessoa com depressão é buscar o quanto antes ajuda especializada, onde possa encontrar apoio psicológico/emocional, bioquímico e espiritual (por quê não?). No caso do tratamento psicológico, o importante para o paciente é a ressignificação de suas crenças a seu respeito e sua vida, através de uma dialética empática estabelecida entre este e o terapeuta, buscando o fortalecimento do paciente para o enfrentamento de suas questões subjetivas.

 

Em termos técnicos, sugiro buscar o assunto no Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais - 5ª edição - DSM V; Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais, Paulo Dalgalarrondo, 2ª dição, 2008 - Artmed. No menu vídeos está disponível o brilhante vídeo The black dog (o cachorro preto), para uma ideia do que uma pessoa com depressão vivencia.Também recomendo o livro: O demônio do meio dia: uma anatomia da depressão, Andrew Solomon, 2001 - Companhia das Letras

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Recent Posts

29 Jun 2018

Please reload

Please reload

Arquivo do Blog